Outubro 26, 2018 10.digital

O algodão não engana, por Miguel Sobral Cardoso

Se parar um pouco o ritmo alucinante que imprimimos na 10.digital, consigo recordar rapidamente alguns anúncios fantásticos, como por exemplo, um da Nike – aquele da Seleção Brasileira de futebol que estava aborrecida à espera do avião num aeroporto – quanto mais não seja porque naquela altura ainda pensava que tinha algum jeito para a modalidade. As campanhas da Coca Cola, nomeadamente as do Natal, também eram sempre fabulosas. A do pastor que atendia e dizia “Tou Xim?” marcou-me porque me recorda o meu primeiro telemóvel, um Ericsson com antena, e porque sempre adorei tecnologia.

No entanto, hoje consigo olhar para estas “campanhas” de forma ligeiramente diferente e tento imaginar como seria o briefing passado à agência naqueles tempos. E, por este motivo, creio que vou sugerir “O algodão não engana!”. Imagino algo tão simples como: “Nós queremos colocar todas as donas de casa a experimentar o Sonasol…” E de facto naquela altura eu vi pessoas a pegar no algodão e verificar se o produto funcionava mesmo. A forma como este anúncio conseguiu apelar à experimentação do produto impressiona. Gostava de ter dados sobre se teve impacto nas vendas do Sonasol, mas não é difícil apostar que sim. O copy “o algodão não engana” contagiou os comentários do dia-a-dia e ainda hoje o ouvimos e dizemos. Isto é o sonho de qualquer marketer: lançar uma expressão que começa a fazer parte do inconsciente coletivo. Quem criou esta campanha leva um prémio para a vida.

Estes desafios continuam a ser colocados atualmente a todas as agências. Temos campanhas fantásticas e outras que cumprem calendário. Contudo, as boas campanhas de Marketing continuam a ser como o algodão. Não enganam!

 

Quer continuar a receber notícias nossas? Subscreva a nossa newsletter!

Confirmo que aceito ser contactado para fins de email marketing.*

* Campo obrigatório

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *