Outubro 26, 2018 10.digital

Aquele Portugal x Brasil da Nike passado na Suíça, por Mário Melo

Era difícil juntar uma maior constelação de deuses do futebol, mas a Nike conseguiu-o num anúncio mítico que mostra os momentos que antecedem um jogo Portugal x Brasil.

A ação começa ainda nos túneis do estádio. Os craques das duas seleções não resistem e começam a recrear-se com a bola, trocando habilidades e fintas entre si. A brincadeira chega ao relvado e até ao exterior do estádio. Espetáculo puro ao ritmo da música “Papa Loves Mambo”. Tem de ser o árbitro a acabar com o show de bola. Não esteve com meias medidas e entrou a pés juntos sobre Ronaldinho.

Mesmo quem não se interessa muito por futebol não consegue ficar indiferente à espetacularidade deste anúncio que correu mundo e surgiu por altura do Euro 2004 (disputado em Portugal). Além de Ronaldinho, vemos tanto o Ronaldo português como o brasileiro, Roberto Carlos, Figo ou Quaresma. E ainda andam por ali Scolari, Cantona ou Totti. Eloquente. No final não é preciso dizer mais nada. Além de vermos os equipamentos das duas seleções e algumas chuteiras com o símbolo da Nike, a terminar basta a assinatura nikefootbal.com. Conheça o anúncio ou reveja-o aqui:

Chamo-me Mário Melo, tenho 28 anos e sou gestor de projeto na agência 10.digital. Na altura em que o filme saiu, vivia na Suíça. Sabem como é: português, emigrante, filho de emigrantes. Foi mesmo muito fixe ver a Seleção Nacional brilhar, ainda por cima num anúncio fantástico de uma marca planetária como a Nike. Nem imagino quanto é que a Nike investiu naquele anúncio.

Hoje, trabalhando na área, adorava saber qual o real impacto de uma campanha destas a nível global. São vários fatores que entram na decisão de compra de milhões de consumidores. Mas não duvido que contribuiu para reforçar a força e a notoriedade da marca. No meu caso, naquela altura, já tinha perdido as ilusões de ser futebolista. E também já era cliente da Nike.

Se lhe permitiu aumentar vendas, não sei. Mas que, tanto tempo depois, continua na minha memória, disso não tenho dúvidas.

 

Quer continuar a receber notícias nossas? Subscreva a nossa newsletter!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *