Janeiro 11, 2019 10.digital

“Vi o que fazes com laranjas…”, por Vasco Simões

As inesquecíveis Choco Flakes da Cuétara

O gordinho do meu grupo de amigos era eu, o Vasco Simões… e sabem que mais? com bastante orgulho! Aquele peso extra não me chateava. Na altura, com um Índice de Massa Corporal muito mais desapropriado do que hoje em dia, era bastante mais saudável. Treinava andebol, em média três vezes por semana, mais jogo ao fim de semana. Era um anafado bastante dinâmico e desportista!

Aceitei a implacável regra de “o gordo vai à baliza”, mas sempre quis ser o melhor guarda-redes da escola. O meu objetivo era deixar de ir à baliza por ter uns quilinhos a mais e passar a ir por ser o melhor. Consegui!
Senti esta mesma determinação assim que vi o anúncio das, na altura novas, Choco Flakes da Cuétara. Pensei: “Eu quero estas bolachas!” Ponto.

O spot publicitário das Choco Flakes, que podes ver em baixo, tinha como personagem principal um boneco animado. Ele queria comer as Cuétara Choco Flakes com leite. No entanto, ao pegar no pacote do leite viu que estava vazio. Dirige-se ao espremedor de citrinos e diz: “Vi o que fazes com laranjas; se eu te trouxer uma vaca, tiras-lhe o leite?”

Cinco minutos depois, lá estava eu a tocar no ombro da minha mãe (ela estava sentada) e a dizer-lhe que queria provar as bolachas novas da Cuétara. A minha mãe não atendeu logo ao meu pedido, mas como sempre fui persistente (talvez mesmo chato), nunca desisti. Todos os domingos de manhã, antes de ela ir fazer as compras semanais, lá estava o gordinho a dizer “Mãe, mãe, compra-me aquelas bolachas, por favor!”

Tive de esperar algumas semanas para ver aquele grande e magnífico pacote de bolachas, mas a verdade é que ele chegou. Recebi-o com um sorriso enorme e fui logo encher uma taça de leite (em nossa casa, havia) para me deliciar com aquelas bolachas de cereais com chocolate!
Mas interromperam-me o prazer. Ainda o pacote não ia a meio e já a minha mãe me estava a ralhar por estar a comer de mais.

Mas afinal por que é que esta é a minha campanha favorita? Já com alguma distância, temporal e de experiência, apercebo-me de como o anúncio encaixa perfeitamente e age sobre o seu público-alvo, os mais pequenos.
O personagem animado conquista logo as crianças e o monólogo é simples e engraçado, alcançando os mais novos e os adultos. É impossível não esboçar um sorriso.

Ou seja, com um único anúncio, a Cuétara consegue captar a atenção do seu público-alvo. A simplicidade e o senso de humor acabam também por captar a atenção dos adultos. O que é que se pode pedir mais?

E quanto da minha vida foi influenciado por este anúncio? Bem, não é simples relacioná-lo com o meu trajeto, quer estudantil, quer profissional. Facto é que, hoje em dia encontro-me a trabalhar como marketer na 10.digital, numa das melhores e mais enriquecedoras experiências profissionais da minha vida.

Será que foi o anúncio da Cuétara que me despertou o “bichinho” e me trouxe à 10.digital?

 

Quer continuar a receber notícias nossas? Subscreva a nossa newsletter!

Confirmo que aceito ser contactado para fins de email marketing.*

* Campo obrigatório

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *